O que você precisa saber sobre os apliques

apliques

Os cabelos ainda são considerados por muitos, a moldura do rosto. Grande parte dos cuidados que temos com a aparência, tem o cabelo no topo da lista, sejam eles longos, curtos, lisos ou encaracolados, não importa, a busca constante pelo bem estar e prazer enchem os salões e institutos de beleza, que oferecem cada vez mais novas ideias para quem deseja repaginar o visual.

A técnica de apliques é apenas uma, das muitas formas utilizadas para a mudança no visual. Mas antes que possamos falar um pouco mais sobre os apliques atuais, por que não saber como eles surgiram?

Segundo teóricos, tudo começou na década de 50, em Ohio, Estados Unidos. Uma cabeleireira, Christina Jenkins, criou e registrou “a invenção” que conhecemos hoje.
O pensamento de Christina era de que, costurar o cabelo à cabeça seria muito mais prático, além de dar um efeito esteticamente mais belo aos cabelos, do que simplesmente prendê-los com grampos. Porém, o que já era de se esperar, o método utilizado era um tanto demorado, visto que era preciso costurar os fios numa rede e trança-los.

Após esse processo, o cabelo era preso à cabeça por meio de pequenas tranças. Ainda assim, após o demorado processo, os cabelos continuavam com grande volume e aparentavam ser falsos.
Como toda invenção, ao longo do tempo, surgiram novas pessoas dispostas a experimentar e aprimorá-la. Por volta de 1980, cabeleireiros inovaram, criando cabelos que se assemelhavam muito ao natural, diferente dos primeiros modelos de Jenkins. De 1990 para cá, incontáveis experiências e modificações foram realizadas até chegarmos até a explosão no setor de apliques.

Literalmente, a invenção se aplicou em todas as partes do mundo, fazendo a cabeça das mulheres. Como vimos até aqui, após essa evolução, ocorreram mudanças com relação aos apliques. Entretanto, seus conceitos e cuidados básicos continuam desfilando na cabeça das mulheres.

Para quem não conhece, existem duas formas de apliques, e o que os diferenciam são as origens do cabelo a ser implantado. Podem ser utilizados cabelos sintéticos ou naturais:

Os fios sintéticos, evidentemente, diferem dos naturais, por conta disso, a escolha por apliques de cabelos naturais costuma ser a da maioria das mulheres.
Os cabelos naturais em geral são mais caros que os sintéticos, porém, a originalidade é perfeita, o que colabora e muito com o resultado que se espera de um aplique, o da perfeição.

Durante algum tempo, após o implante, é natural que alguns fios se desprendam. Isso se deve ao fato de que alguns fios não se fixam totalmente durante a aplicação.
O fato de ser algo artificial, no sentido de não pertencer a nossa estrutura capilar, o aplique deve ser armazenado em sua rede protetora ou embalagem plástica, evitando assim, que amasse ou estrague. A lavagem moderada deve ser sempre com shampoo natural, tomando sempre cuidado para não enrolar os fios.

Esses cuidados são básicos, mas fazem toda diferença na hora de conservar o seu aplique.